Avançar para o conteúdo principal

Happy Birthday, Macy's!

velha macys Macys-LOGO

Hoje, dia 28 de outubro, a maior loja de departamento do mundo faz 150 anos!

Ironicamente no auge da crise de crédito...

Quando a Macy's nasceu, ainda não existia Coca-Cola, nem a Ford, nem a General Electric.

O John McCain ainda era um bebezinho.

Duas coisas me lembram a Macy's:

- As escadas rolantes de madeira... antigonas... e funcionando.

- Encontrei uma amiga que não via há um tempão saindo da loja.

Isso provou o quanto NY pode ser minúscula.

Parabéns, sua sugadora de dólares!

Comentários

Anónimo disse…
Andar na Macy's é uma delicia.. pra comprar ou mesmo so pra passar a tarde com amigos passando por todos aqueles departamentos; vendo tanta coisa bacana e tanta coisa breguissima..
Eu passei em frente onde foi a primeira loja da Macy's em NY.. um predio pequeno e hoje aquela mostruosidade que ocupa um quarteirao..
..
.enfim..saudade da Macy's..
.
... Ike..
.
.
Ana Yazlle disse…
Miss you, Macy's!

Mensagens populares deste blogue

Telefônica 10 anos

Muito gostoso de ver o comercial comemorativo de 10 anos da Telefônica no Brasil. Tudo bem que as imagens são do banco de vídeo da Corbys e do Getty, mas a música "Can't Help Falling In Love" nessa roupagem está uma delícia de ouvir. Não sei se é jingle, não sei se é alguma gravação, enfim... Alguém da Play it Again ou da Publicis para decifrar pra mim? Agradeço muitíssimo e dou uma Paçoca Amor em retribuição.

O patinador Franco-Brasileiro em Sochi. Em Sochi?

Florent Amodio nasceu em Sobral, CE, e foi adotado por uma família francesa. Aconteceu dele ter virado um dos melhores patinadores da temporada. Nos últimos dias tem rodado por aí um vídeo de uma série dele ao som do  Eu quero tchu, eu quero tcha , do Gustavo Lima. Acontece que, diferentemente do que quase todo mundo está postando e comentando, isso nao foi em Sochi.  Aquela apresentação foi na Suíça, em fevereiro do ano passado.  Em Sochi, a música escolhida por ele foi La Cumparsita. Um tango, talvez o mais famoso deles.  Na nossa carência de heróis, estamos terceirizando.