Avançar para o conteúdo principal

Presentes

Muita gente se importa com o preço do presente pra poder presentear bem alguém.

Blah! Bobagem. Isso só funciona com pessoas vazias. Os melhores presentes tem uma história por trás. Ou tem uma história bem contada.

Lembro que, quando era menor, uma prima foi para Flórida. Era a primeira prima a viajar pros EUA . Ela perguntou pra cada um o que a gente queria. Pediram bichinhos de pelúcias, filmadoras, roupas... Eu pedi uma pedra.

Sim, uma pedra. Mas tinha que ser da rua. Mas pq uma pedra? Pq ela tinha uma história por trás. Ela era um pedaço da Flórida (queridos, não se assustem.. Isso era final dos anos 80!), estava sob o sol americano, etc etc etc.

Os melhores souvenirs de viagem pra mim são aqueles que contam uma história, uma boa história: uma folha de uma árvore, uma pedra, uma castanha, sementes...

Existem também outros presentes, claro. Eu sou apaixonado por Moleskines. Eu AMO ganhar de presentes. Mas eu NUNCA daria para alguém. A não ser que essa pessoa saiba toda a história por trás dele... Se não souber, vai apenas falar: "que merda de presente. O que vou fazer com esse caderninho?"

Não importa se é caro, se é barato ou de graça. Um bom presente é aquele que consegue fazer a gente viajar e sonhar por alguns momentos!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Telefônica 10 anos

Muito gostoso de ver o comercial comemorativo de 10 anos da Telefônica no Brasil. Tudo bem que as imagens são do banco de vídeo da Corbys e do Getty, mas a música "Can't Help Falling In Love" nessa roupagem está uma delícia de ouvir. Não sei se é jingle, não sei se é alguma gravação, enfim... Alguém da Play it Again ou da Publicis para decifrar pra mim? Agradeço muitíssimo e dou uma Paçoca Amor em retribuição.

O patinador Franco-Brasileiro em Sochi. Em Sochi?

Florent Amodio nasceu em Sobral, CE, e foi adotado por uma família francesa. Aconteceu dele ter virado um dos melhores patinadores da temporada. Nos últimos dias tem rodado por aí um vídeo de uma série dele ao som do  Eu quero tchu, eu quero tcha , do Gustavo Lima. Acontece que, diferentemente do que quase todo mundo está postando e comentando, isso nao foi em Sochi.  Aquela apresentação foi na Suíça, em fevereiro do ano passado.  Em Sochi, a música escolhida por ele foi La Cumparsita. Um tango, talvez o mais famoso deles.  Na nossa carência de heróis, estamos terceirizando.